domingo, 21 de novembro de 2010

Uma porção de coisas desconexas

,
Recentemente ando babacamente com saudade.
como pode né?!
Depois de tudo porque passamos eu ainda sentir falta dele.
Dormir não é mais uma tarefa fácil,
é que todas as vezes que fecho meus olhos eu lembro dos dele,
então só durmo quando o cansaço me arrebata.

Também voltei aos antidepressivos.
Erradamente eu sei.
To tomando os que sobraram aqui em casa.
Vou marcar médico essa semana.

Tenho medo de que um dia ele vá embora,
ou serei eu que irá? quem pode saber...
Mas sem que antes eu possa ter dito tudo.

Ando especialmente triste comigo mesma.
Porque ele me magoou tanto,
como eu posso ter tão pouca estima por mim mesma
pra me permitir continuar amá-lo
Eu sei que não é a ele que eu amo,
é uma imagem erreal que eu tenho gravada da memória
que em quase nada representa ele
mas de qualquer forma eu essa semana
sim, pq semana q vem tudo pode mudar
essa semana, eu odeio amá-lo

3 comentários:

Daiane disse...

"Eu sei que não é a ele que eu amo,
é uma imagem erreal que eu tenho gravada da memória"

Eu sempre me pergunto pq não conseguimos desgostar do que não existe ? E pq não projetamos essa imagem que temos em outro ser mortal que talvez possa nos amar como merecemos? Pq?
Sera... talvez ele possa ter pelo menos um poquinho do ser imaginario ...

beeijoks e melhoras ;D

Sunflower disse...

Se mira no espelho, faz um rabo de cavalo, respira fundo, e fala consigo "isso também vai passar". Daí, é só deixar o ódio de lado reaprender a se amar de novo. Só que esse "só" é até bem complicadinho.

Sylvio de Alencar. disse...

Enquanto vc 'odiar' amá-lo, continuará presa ao sentimento, que nem de amor é..., ou, que pode até ser; mas que vc até sabe o que é.

Abrçs.