quinta-feira, 25 de junho de 2009

E por falar em esmaltes

Já que estamos nessa vibe mulherzinha, e esse é o terceiro texto quase seguido sobre esmaltes (um beijo pra quem descobrir o segundo) queria falar sobre meus vermelhos. Tá eu nunca falarei como a Bruna falou, mas quero falar, não sei, me deu tanta vontade.
Hoje entrei na farmacia comprar o vale coxinha dos atores que participaram do meu trabalho de semiótica, sim, um chocolate para cada, e resolvi olhar os esmaltes, um pouco pelos nomes, e outro pouco pela reclamação que alguém me fez há algum tempo sobre como eu andava tendo poucos esmaltes.
Comprei mais dois, serenata e chama. Um mais vermelho que o outro. Passei o chama, Gente minhas unhas estão assustadoramente vermelhas.
Minhas unhas nunca foram vermelhas, primeiro era uma implicancia que acho que herdei da minha mãe, eu simplesmente não achava vermelho bonito.
Usei todas as cores que existem nas unhas já. Por vezes todas ao mesmo tempo. Mas nunca vermelho. Um preconceito sem tamanho com o vermelho.
As vezes esqueço minhas unhas por meses, um belo dia acordo, vou na farmacia e passo então outros muitos meses cuidando delas como quem cuida de um bebê. Geralmente, se minhas unhas estão bem feitas é indice de que estou feliz, a verdade é que me entrego tanto às minhas fossas que nem das unhas me lembro.
Lembro que depois que o Francisco arrazou meu coração eu não tinha vontade nem de lavar o cabelo (mas lavava), quanto mais de tirar a cuticula. Quando o Sorim apareceu a primeira coisa que fiz foram as unhas. Se um dia o tempo te sorrir e você não tiver nada mais que fazer além de fuçar nosso blog, leia as primeiras postagens, tem algo lá sobre minhas unhas e o Sorim...
Mas voltando aos vermelhos, comprei um marrom à algum tempo que na unha ficou vermelho. Tive vontade de arrancar os dedos. Aff, eu olhava e aquilo não ornava com a minha pele. Não sei simplesmente não gostei.
Tenho paixão por aquele roxo da Risqué, o obcessão. Ai num belo dia, na ausência dele peguei um parecido, mais avermelhado, cintilante (continuo odiando os cintilantes) um tal de rubi.
Gostei.
Simples assim.
Nas três semanas seguintes, ou seja, nas ultimas três semana mais quatro o seguiram.
Todo esse texto sobre esmaltes poderia ter sido sobre maquiagem. É que à algum tempo eu tinha repudio à lápis de olho branco, e recentemente sei lá, ando gostando.
E não é culpa da moda, afinal lápis de olho branco sempre existiu, bem como os esmaltes vermelhos.
Acho que o tom da pele da minha mão não mudou também.
Não é a paixão.
Por dois motivos. Nunca, nem um único dia da minha vida eu não estive apaixonada.
E hoje, eu nem estou tão apaixonada a ponto de mudar preconceitos.
Talvez sejam só as mudanças que o tempo traz.
Talvez seja uma tal percepção estética que tanto se fala na faculdade de arte.
Talvez minhas mão só queiram chamar atenção.
Caso meu roxo obcessão não fosse suficiente, certeza que esse vermelho chama, chamará toda atenção do mundo para elas.

11 comentários:

Bruninha disse...

talvez as unhas vermelhas da Bruna te causem inveja.. rs

veja como eu influencio tua vida!!
vermelho é mara.

Maris Morgenstern disse...

vermelho é mara mesmo

Michele Matos disse...

Vermelho é lindoooo...
Cintilante é péssimo mesmo.
hehehe
=)

Francisco disse...

Entrando aqui nesse papo como um "bendito é o fruto entre as mulheres", vou dar minha opinião masculina (Eu não sou gay!! Eu não sou gay!! Rsrsrsrsr).
Acho unhas pintadas de vermelho extremamente sensuais, porém, se forem nos pés, só alguns me chamam a atenção.
Tenho uma amiga, cujas unhas dos pés parecem que estão sempre sangrando, e acho feio demais.
´Maris e Bruninha, por favor, só não usem aqueles esmaltes quase pretos. As unhas ficam com aparencia de terem sido apertadas na porta.
Perdoem a intromissão, mas sou intrometido mesmo! rsrsrsrs
Beijãozão às duas!

DANIZINHA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DANIZINHA disse...

o esmalte. É incrivel como um detalhe faz toda a diferença.
Use um esmalte bonito que, conbine com seu estilo ou que te dê um ar mais ousado e, seu dia até fica melhor. Agora use uma cor que vocÊ sente que não ficou boa!
Engraçado, eu gosto de vermelho (mas não o tom muito vivo que cai mais pro laranja, pq me sinto insegura.
Contudo, eu uso e sempre usei muito mais os clarinhos. Mas, eu me acostumo e uso sempre os mesmos.
Adoro asa de borboleta (furta-cor)com uma purpurina delicadinha.
Ocasiões especiais eu gosto de usar cores escuras. Aliás, eu vi umas revistas com esmalte preto. Pintei e adorei. Achei que ficou sofisticado.

Maris Morgenstern disse...

segundo o francisco esmalte preto deixa com cara de unha apertada na porta. rsrsrs

Carol disse...

Vermelho é sempre vermelho!
Vermelho na boca eu não uso, mas é lindo nos outros...
Vermelho na roupa, modéstia à parte, fica ótimo em mim...
Vemelho na unha, nunca usei, acredita?
Damasius, suas palavras vermelhas deixam-me vermelhamente feliz! Seus textos sempre me 'cutucam'! heheh
bjs

Maris Morgenstern disse...

sério carol, usa vermelho.
experimenta!!
experimenta!!
é mara... vc vai amar.
bom... eu amei...

Paula disse...

Hummmm, preciso trocar meu esmalte.
Vermlhos? Hummm
Gosto de Uva com Rebu

Ana disse...

Eu não gostava de vermelho, até que percebi que ele pode ser sexy e impositivo. Explico. Mulheres que se vestem estilo executiva, com saia, meia-calça, terninho, etc, impressionam mais ainda com essa cor de esmalte.
Agora, lingerie preta + esmalte vermelho é uma combinação fatal.
Hoje em dia uso até vermelho tomate (o namorado nunca reclamou) rs