domingo, 28 de junho de 2009

Paraquedas

.
Eu o guardo como manual de conduta.
Me nego a esquece-lo, porque enquanto ele estiver em mim, enquanto eu perder a fala de ouvir a sua voz, a força nas pernas de o ver, ou enquanto eu não responder por mim se ele aparece, eu me garanto.
Se ele está em mim, ninguém poderá me maxucar como um dia ele fez.
Meu manual do que nunca mais permitir.
Meu manual de quando pisar no freio.
Meu manual de erros e acertos.
Meu manual de como deixar ou não deixar alguém um dia chegar a ser ele.
E prossigo assim sem me entregar.
Talvez,
Talvez não seja mesmo a melhor saída, acho que um dia vou acordar e ver que o tempo passou e que não vivi dos dias passados o que deveria.
Mas talvez, eu acorde e veja que ele não está mais em mim, então, quem ocupar o lugar dele no meu coração, estará porque realmente quiz estar.
Porque enquanto prossigo amando quem caí de paraquedas na minha vida, me protejo sabendo que há espaços que são só dele. Por que só ele ficou na minha vida tempo suficiente para descobri-los.

7 comentários:

Francisco disse...

Maris.
Além de quem cai de paraquedas no teu coração, não esquece de quem arrisca um "voo livre", sem nenhuma proteção, tendo você como unico alvo.
Teu comentário sincero lá no meu blog, me deixou feliz e emocionado. Obrigado, minha amiga!
Um beijãozão!

Neto disse...

paraquedas... preciso de alguem q caia assim na minha vida tbm

é batido mas eh vdd: a vida é realmente aquilo q acontece enquanto fazemos planos ...

Carol disse...

Damasius... quando vi que era de amor, pensei que este texto também deveria ser vermelho... Mas como só o dono da dor sabe o quanto dói, você acertou no tom...
Acho que muitas vezes é preciso sim guardar o manual, embora eu ache que sempre que mergulhamos de cabeça ou acudimos quem cai de paraquedas em nossa vida o manual fica esquecido na velha gaveta!
No final, fiquei pensando que talvez naquelas idas e vindas da facul, quem sabe, em vez do blog, eu fizesse parte desta conversa! E fico feliz por poder lê-las aqui!

Cavaleiro dos Dragões disse...

Os espaços são conquistados com amor e carinho no coração das pessoas
vc já ganhou um no carinho lá no meu blog
agora venho aqui pedir um pedacinho!
obrigado pelo carinho e um beijao

Lusca disse...

Olá, obrigado pela visita lá no meu blog! =)
Mas acho melhor esclarecer que ele não é um blog pessoal mesmo, pro povo não achar que eu sou maluco, hauhauhauhau!
apareça sempre!

Lusca disse...

Ah, e esse "estrela da manhã" é de verdade mesmo, ou você só é uma fã da lingua alemã?^^

Maris Morgenstern disse...

é meu sobrenome mesmo