quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Correntes de email em época de eleição

.
Sempre acho uma certa graça dos emails tipo corrente que recebo. Fico imaginando o que fez a pessoa encaminhar ele pra mim. Quando morei fora do país recebia muitos emails falando das maravilhas do Brasil e de se brasileiro, acho que as pessoas tinham medo que eu esquecesse, ou que se alguém me perguntasse do Brasil eu não tivesse nada pra falar de bom.
Nessas épocas eleitorais, fico recebendo emails com nomes de candidatos e orientações para não votar neles. Mas, honestamente, não acho que sejam bons argumentos.
Tem um que é de quem não votou pelo afastamento da mesa diretora da câmara no meu estado quando num dos escandalos chegou-se a cogitar isso. Lá está o nome de um candidato da minha cidade, e que tem feito um bom trabalho. Fico pensando que se não votar nele voto em quem? Em um candidato de outra cidade que me deixará esquecida? Ou num filhinho de papai que nunca foi parte nem do gremio da escola e agora resolveu politizar-se.
Sei que parece discurso de rouba mas faz, se bem que nunca ouvi dizer que ele rouba, mas a verdade é que num geral da vida sempre escolhemos o menos pior, já que não existem pessoas honestas, então porque eu não posso votar nele? Politica é jogo político, imagino que tenha havido uma boa razão pra ele não votar pelo afastamento.
Outro email que recebo é de que alguém vai legalizar o casamento gay, e não podemos votar nessas pessoas. Ora, faça me um favor de montar uma colônia Amish pra você e ir morar bem longe da sociedade. Dois dos meus melhores amigos são gays, e sonho com o dia que eles vão poder casar. Vou ser a madrinha, e é bom que seja senão obrigo os dois a casarem de vestido de noiva. O que passa na cabeça de uma pessoa dessas pra repassar esse email? Isso deve dar até cadeia né?
Outro é sobre o aborto, que atualmente eu não faria, mas, não posso julgar as escolhas de alguém. Em um mundo onde os homens mandam, é facil apedrejar uma mulher que aborta, mas ser homem o bastante pra assumir isso não se vê por aí com muita frequencia.
Por fim um email de proteção aos animais. Tá, morro de dó dos bichinhos, mas sei lá, acho que em alguns lugares do paísa caça de subsistência existe, concordo também que se uma lei dessas fosse regulamentada existiriam muitas brechas, mas... E o ribeirinho que precisa comer? Ninguém pensa nele né?
Como professora (quase) fico esperando o dia que vou receber um email com os nomes das pessoas que tratam a educação como mercadoria. Salário de professor é desnecessário e suprir as necessidades de uma escola esbajar. Aí sim.
Aí eu ia entender o porque do email.

Um comentário:

Daiane disse...

É realmente se as informações que nos passam por e-mail fossem relevantes , deveriamos nos preocupar , muito bom seu texto :D