sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Dores que chamam palavras

.

A primeira dor que conheci que chamava uma palavra foi AZIA.
A dor, a queimação aquilo tudo que ardia no estomago tinha que ter um nome, e tinha. Assim que começou a queimar, eu sabia aquilo só podia ser azia.
Com o tempo a azia trouxe outro nome de dor, GASTRITE era ele.
E pouco tempo depois, minha mãe me explicava que uma nova dor que eu sentia quería dizer que eu tinha virado mocinha. Instintivamente concluí que só podia ser a tal da CÓLICA que tanto se falava.
Muito tempo se passou até eu conhecer uma nova dor que chamava palavra. Eu estava morando sozinha nos Estados Unidos, e sentia muito mais que saudade, e pra piorar não existia uma palavra em inglês pra dizer que aquela dor toda que meus olhas estampavam era saudade. Eu me sentia doente. Doente e só minha casa me curaria. Descobri assim o nome em inglês pra dor que eu sentia: HOMESICKNESS.
Mais um longo período sem dores que não tinham nome. E um dia, veio uma dor, uma dor tão forte, quase destrutiva que me arremessou ao chão, e em lágrimas eu apertava as mãos contra a cabeça, ENXAQUECA pareceu caber certinho pra descrever aquela que só poderia ser a mais forte das dores.
RINITE é outra palavra que apareceu, uns dizem que ela trouxe a enxaqueca, mas eu sei que ela sempre esteve ali. A enxaqueca só a libertou pra me por de cama.
Mas de todas essas é uma dor que não dói que todos os dias prende meu fôlego. Não é medo, também não é ansiedade. Não é DOR, não. Definitivamente não é dor. O nome dela, é TUMOR.

8 comentários:

Carolina Filipaki disse...

Ai Damasius... Eu esperava um comentário seu, mas não esperava chorar. Também te amo, demais! Acho que você tem o maior talento do mundo e que um dia vai lançar um livro. E talvez vá ao Jô antes de mim.
Acho que deveríamos pensar numa maneira de irmos juntas. VAmos bolar um plano, vamos começar agora. O que podemos fazer? Um blog sobre o que? Por que o Jô ia querer falar conosco?
Agora sobre seu texto... As dores são fodas e a gente vai conhecendo cada uma. Acho que a pior de todas é o medo, que dói e faz sofrer...
Vc me preocupa com esta história de tumor, fico com a consciência pesada, pensando que gosto tanto de você e não sei o que se passa contigo.
Enfim, gosto de você, demais, demais, demais! É uma das boas lembranças de Gorpa City!
Cuide-se. Cuide das dores e da alma! Arranje coragem e diga a ele que o ama!
Beijos

Sylvio de Alencar. disse...

Sinto uma determinada dor... Ela é física e aparece num local: o ceco. minha idéia é que possa ser um tumor que aí se desenvolve. Será? Não sei, até agora não. O proctologista andou enfiando, além do dedo, uns trequinhos pra dar uma olhadinha básica. Não viu nada, talvez por ter sido beeem básica a espiada. Uma vez, as 3 da matina, acordei com a bendita agarrada em meus intestinos, fui ao banheiro e sentei na bacia esperando literalmente cagá-la (rs). Nada aconteceu, ela aumentou, fisgou, fiquei de quatro, com a cabeça apoiada no chão frio. Fiquei meio tonto...
e o médico..., não viu nada...!
Talvez tenha partir pruma análise mais detalhada...

Tumor parece que são silenciosos..., a maioria.
Independente se seu medo, ou do meu no meu caso, ele se desenvolverá, ou não. Medo não cura, dos sentimentos que possamos ter em relação à nossa saúde, é o que menos ajuda; bem, raiva e outros também não.
Caso a coisa aperte, tentarei uma índia do Paraná, que tirou minha irmã de uma enrascada parecida (no seio).

Só vivemndo para saber o que eu faria, como me sentiria caso desse um positivo. Mas, penso nisso.

Abrçs e bjinhos pra tu.

airlon disse...

caralho, isso foi forte, muito forte.

(desculpa pela expressão chula, mas não encontrei outra.)

APS

Ludmilla disse...

Nossa, eu to assustada, mais não se escandalize, ando meio assim mesmo! Minha irmã sofre de enxaqueca, ela não vive bem quase dia nenhum, é tanta dor que nem anda! Mais tumor é demais para mim, uma vez achei que tinha! beijo, e obrigada pelo achar bom ler meus desabafos!

***MissUniversoPróprio*** disse...

Deus cuida de ti, Ele me disse.

Obrigada pela visita... beijo grande, no coração.

Sylvio de Alencar. disse...

"se já leu,
se até já abriu a página,
custa comentar?"

Digo o mesmo para vc...
:)

bjs!

Maris Morgenstern disse...

Rs, eita Sylvio
vc adora meus comentsss né

Sylvio de Alencar. disse...

Todos nozes. Pode perguntar!