domingo, 5 de dezembro de 2010

bule poca fé

.
Contei com riqueza de detalhes sórdidos a minha história
fiz o marido dela chorar, e ela, achei que me poria no colo a qualquer momento.
Do navio ao hospital,
o traçado do fim da fé.
Do caminhar de mãos dadas com Ele nas tardes mexicanas,
da manhã americana quando ele deu dois passos pra trás e se afasto
à noite brasileira quando me dei conta que Ele não estava mais comigo.
Junto contei os detalhes sujos de cada pessoa que contribuiu pra hoje minha história ser só a de alguém que nunca mais pisa em uma igreja.
As falcatruas, as trapaças, as armações.
Vez ou outra a filha dela comentava, algo que me fez ver que a pobre menina caminha o mesmo caminho que um dia já trilhei.
Outras vezes ela e o marido identificavam-se com alguém que lhes faz ainda o mesmo jogo sujo que jogaram comigo.
E por fim em silêncio não retrucaram mais.
cansaram de me catequizar.
Tive medo de tê-los catequizado ateus.
E após um longo silêncio ela me perguntou: Mas hoje, no que você tem fé?
Ah, minha querida,
eu tenho fé, de depois dessa chuva virá um dia lindo de sol.
Eu tenho fé que o dente de leite do seu sobrinho vai cair e no lugar vai ficar uma janelinha fofa naquele sorriso maravilhoso.
Eu tenho fé, que depois de um banho de cachoeira minhas energias se renovam.
Eu tenho fé, de que eu não preciso me vingar, é Karma, a gente recebe de volta tudo o que faz, e quem faz pra gente um dia recebe também.
Eu tenho fé que criança sorrindo me faz sorrir, e mulheres se separando me fazem chorar. Que passarinhos cantando é a primavera chegando, e dirigir na BR é mais legal que na cidade. Tenho fé que amigos estendem a mão, e colegas estão por perto na hora de diversão, e que eu preciso dos dois pra viver.
Tenho fé nos meus sonhos por que corro atrás deles, e realizo eles nem que seja na base da força bruta, e de quando eu chorar, minha mãe vai ter um colo pra me dar.

3 comentários:

Atitude: substantivo feminino. disse...

Maris, vc me lembrou uma amigo alemão que conheci na Ilha Grande e qd questionamos (eu e uma outra amiga):
Em que vc acredita?
Ele respondeu:
Eu acredito que acabei de subir o Pico do Papagaio (ponto da ilha) e que agora estou aqui em baixo. Desci.

Amei isso.

*Pri disse...

Eu tenho fé que esse mundo ainda tem jeito... Por causa das pessoas que acreditam na força e na beleza das palavras... assim como vc. Lindo texto.

Ju Fuzetto disse...

Ter fé nos sonhos.... é sempre bom!!

beijos pra vc flor de liz!!