sábado, 15 de agosto de 2009

Principe encantado, reticências...

Me chamem de burra mas eu não esperava o principe encantado. Nããão, eu esperava o principe encantado, o castelo de cristal, os sete anões, a torre, ah, enfim eu esperava o pacote completo.
Pare um pouquinho de pensar em mim e se analize, tem sim coisas na sua vida que você faz, pensa ou espera e nem sabe porque nao tem? Sei lá, tem umas coisas que as pessoas colocam na cabeça da gente e a gente nem sabe de onde veem.
Era assim eu, e o principe.
Um grupo social louco, carola e deturpado me enfiou na cabeça uma noção de amor doente, sem honestidade e carinho.
As vezes me sinto como uma jovem amish que descobre o mundo, morro de medo de cansar dele e voltar à minha aldeia. Quando sai da aldeia, eu fui deixando aos poucos as coisas que se agarraram a mim, e por mais surtado que pareça, à algumas dessas coisas eu me agarrava pra viver. Uns valores bestas e deturpados. De um grupo eescenssialmente mal. Cheio de ódio, rancor e inveja. Um povo que espalhado pelo mundo se reúne em pequenos grupos, e máscara suas pequenisses sob a beleza da pureza.
Foi aí, achando que nisso residia a paz, que me perdi. E encontrei cada sapo...
Tres desses foram os que mais doeram, mas acho que aqui só cabem dois. O sapo rei da pureza, e o sapo inesquecível.
Sabe, nessa espera que me ensinaram pelo belo principe que viria de cavalo branco e me levaria num vestido branco a ser o centro das atençoes do circo, eu os vi assim tão pequenos, tão peças num sistema que cobrava o que não dava. Oferecendo uma paz que não tem.
Hoje, aqui, no auge das minhas libertações, duvidas e revoltas me pergunto se esse circo me acrescentou algo. Acho que se acrescentou foi tão pouco que o que ficou de maior foi a lição do que é errado, do que não fazer, de como não ser.
E vejo outras peças amarradas por arames fortissimos trilharem o mesmo caminho que um dia trilhei, chorar as mesmas lágrimas, e mascarar sob a mesma punição.
Ah se soubessem eles que "Ele"só os quer felizes,
só os quer bem.
Ahhhhh, se soubessem.
Se soubessem que é no mais longe do castelo que mora o principe,
se soubessem que o mal reside mesmo é no coração desses que se entitulam bons.
e que aquela conversa de que não acharão amigos verdadeiros fora dalí é tão mentira que deveria ser crime. Se soubessem que é ali que seria bom limitar a confiança.

9 comentários:

Da Silva disse...

Quando elas deixarem de sonhar com princípes e começarem a prestar atenção nos Ogros, todos serão mais felizes.

bj

Angel disse...

Super interessante teu texto
vou seguir teu blog

Francisco disse...

É minha amiga, às vezes bem pertinho da gente é que mora o perigo.
Segue o teu coração, e mostra para os invejosos de plantão, que mesmo um plebeu montado num pangaré, poderá te levar ao "Nirvana"!
Um beijãozão!

Carol disse...

"Quando elas deixarem de sonhar com princípes e começarem a prestar atenção nos Ogros, todos serão mais felizes", ai que bonito isso que o Ogro aí em cima falou.
Hoje eu estou para citações... minha amiga disse assim: 'desde criança eu nunca quis casar. Ainda não mudei de idéia. Mas a sociedade não me deixa ser solteira em paz"... eu assino embaixo!
Sobre teus príncipes, nunca esqueço o quanto me diverti com aquele e-mail do príncipe no pronto socorro dos Estados Unidos! Outro dia mesmo estava pensando nesta história. Minha priminha estava no carro e passou um médico ou enfermeiro, todo de branco por ela. Ela saiu na janela e gritou para a mãe que entrava na panificadora: "Olha, mãe. Um príncipe!"
EStá aí mais uma geração que como nós espera pelo príncipe. Eu ainda não desisti. Já dispensei alguns quesitos como cavalo branco e castelo!
bjs

Angel disse...

Já pensou em trabalhar em uma loja de pijamas?
hahahahahaha
beijos e segue o meu blog
é um convite :D

Bruninha disse...

Concordo com grande parte desse texto. Máscaras mal pintadas, teorias sem fundamentos, regras comportamentais sem tanta importância, vidas egoistas e mesquinhas.
Mas, como tenho uma certa repugnância a generalizações, devo lembrar que lá, naquele lugar, você teve muitas lições de vidas, momentos marcantes, descobriu verdades (dentre elas as que se escondem nas máscaras) e conquistou grandes amizades.

Entendo perfeitamente sua indignação, posso até dizer que compartilho dela, mas pesso que lembre das boas coisas e de tudo aquilo que ajudou no teu crescimento.


love u

Belle disse...

Já disse uma reportagem: Os feinhos que nos fazem mais felizes, pois procuram suprir a falta de beleza com mais carinho, atenção e amor!!!
Logo, mais vale um desses, do que passarmos a vida em busca de um retardadinho que só pensa em beleza e não nos trazem a verdadeira felicidade.
bjos

meus instantes e momentos disse...

vim conhecer teu blog, gostei daqui.
Muito bom o texto.
Maurizio

Neto disse...

conto de fadas tem poucas páginas, nossa vida tm muitas e muitas, e apesar de ser diferente, eh bem legal, a gente aprende a ser forte com as coisas...
massa o texto