quarta-feira, 14 de abril de 2010

Caro Senhor Sandoval

.
Uma vez que o final de semana se aproxima e honestamente mais um sorriso debochado, ou comentário ofensivo me fariam falar coisas desnecessárias decidi escrever-lhe este email do modo mais formal possível, pois acredito em duas coisas que parecem dualmente opostas, mas podem sim completar-se, bom humor e formalidade. Uma vez que o senhor confunde deboche com bom humor, e ainda não parece ter percebido o humor presente em meu comentário na reunião do dia 10, resta-me então a formalidade
Primeiramente quero deixar bastante claro que sou representante de turma, isso quer dizer que não tomo minhas decisões aleatóriamente, eu consulto meus colegas, afinal, o bolso de todos nós será afetado. Partiu de meus colegas a recomendação: Não vote na Kello. Uma vez sabendo o que fazer e não fazer, fui tentar conhecer sua empresa, para que meu voto fosse também baseado na minha opinião pessoal.
Para o primeiro turno teríamos que votar em três empresas, certo?! Meus votos, como o senhor já sabe foram A1, Consoli e Nobre. Posso lhe dizer que postura profissional como a da Consoli nenhuma outra empresa ainda apresentou, após a reunião com a dita empresa não houve uma unica pessoa ali que não sonhasse com a Consoli organizando a formatura.
Quanto a nobre, não sei se o senhor já percebeu, mas sou estudante do quarto ano de Publicidade e propaganda, e também do terceiro ano de arte, posso com propiedade dizer que é o melhor material gráfico que nos foi apresentado. Como se não fosse só isso, o site é simples, facil de ser navegado, com informações acessadas rapidamente. A proprietária da Nobre adicionou-me no msn e pude conversar com ela todos esses dias.
Não falarei nada a respeito da A1, já que o Senhor já se encarregou de conhece-los.
Agora responda-me, que motivos eu tinha para votar em sua empresa?
Na reunião do dia 10, eu recebi uma pasta com um folder dentro. Apenas isso.
Na reunião do hotel Kuster, o senhor veio me apresentar sua empresa, e principalmente minha formatura, de camisa aberta, me passando uma imagem de desleixo que muito me lembrou motorista de patrola de cidade pequena.
A reunião começou com uma hora de atrazo, e como se não bastasse, seus banners foram pendurados depois que está já havia começado (com uma hora de atrazo).
Até hoje não recebi seu dvd, e quanto ao material gráfico que o senhor falou ter sido muito elogiado, desculpe-me mas considerei-o gritante. Se o recebessemos no dia 10, com certeza o papel holográfico usado teria sido perfeito para destacar-lhes dos demais. No Kuster, as paredes brancas refletindo aquela luz toda no papel apenas serviu para cegar-me.
Caro Senhor Sandoval, com essas informações em mãos sobre a sua empresa, a A1, a Consoli e a Nobre, perguntei aos meus colegas representantes de turma porque eles votariam na Kello. A resposta que recebi era a já imaginada. Porque eles vão nos levar para um hotel fazenda.
Desculpe-me a postura política, mas não compactuo com este tipo de voto. Decidi não correr o risco de por a perder a formatura de outros 980 colegas, porque vinte teriam um final de semana em seu hotel.
Do mesmo modo que não concordo com o parlamentarismo, ainda que eu possa neste sistema de governo escolher meus representantes no senado, eu ainda deveria ter o direito de escolher o presidente. Onde quero chegar com essa colocação? Que representantes de turma são sim indispensáveis, mas talvez o voto ficar na mão destes seja um equivoco. Contudo, nesta guerra ainda não decidi se entrarei ou não.
O que ficou pra mim bastante claro, e sim, com o concentimento de meus colegas que me elegeram pra representante, foi que tentaríamos conversar com nossos amigos para que revessem seus votos. Eu sempre soube que era uma batalha perdida, contudo tenho minha consciencia tranquila quanto a ter votado com base nas propostas eleitorais, e não em promessas eleitoreiras. Que podem pelos olhos da semiótica, ser comparadas à um signo que hoje na nossa sociedade reflete-se na cesta básica.
Como o Senhor mesmo disse, é política e é assim que se faz política. O senhor me disse ao telefone que poderia invalidar a votação pela minha atitude, contudo o senhor mesmo mencionou que tem seus cabos eleitorais. Portanto, o senhor pode ter cabos eleitorais mas as outras empresas não? Isso me parece coronelismo.
O que o senhor, infelizmente ainda não percebeu é que não sou cabo eleitoral da A1, sou militante. Não da A1, nem da Consoli ou da Nobre, mas militante política, militante por um país que leva sua vida política a sério. Militante por um Brasil sem corrupção.
Como eu lhe disse ao telefone, sentí-me ofendida quando o senhor me pediu para não conversar com meus colegas nas dependencias da sua empresa, espero que agora fique claro, que minha posição política e ética não me permitiria isto.
O senhor ainda ofendeu-me as dezenas de vezes que disse que eu fui manipulada. Caro senhor, como já comentei, iniciei meu curso em 2003, mas os oito anos para formar-me não foram por falta de capacidade, mas, porque tranquei o curso para poder por três anos viajar. Conheci algumas dezenas de países, aprendi a falar 4 línguas, tudo sem depender financeiramente da minha familia, pelos meus próprios esforços alcancei tudo o que conquistei até aqui. Voltei porque pretendo estabelecer no interior do Paraná minha vida, próximo à minha família. Sou filha de trabalhadores que venceram na vida do próprio esforço, firmemente envolvidos na política de minha cidade natal, e com convicções que nunca admitiram o favorecimento pessoal em detrimento do bem público. Portanto, caro senhor Sandoval, manipular-me não é tarefa simples. Tenho minhas opiniões firmemente colocadas sob alicerces mais sólidos que os beneficios que a sua empresa pode me oferecer ou não.
Como lhe disse ontem ao telefone irei sim à sua viagem, com a cabeça e o coração aberto para conhecer a estrutura que o senhor me diz a várias semanas ter, contudo da qual eu ainda não vi nada.
Como eu lhe disse, convença-me. Mostre-me. Mas por favor, não envolva pessoas que não tem nada a ver com isso. Pois, após desligar o telefone, cuidei-me de trazer a memória as pessoas com quem conversei sobre a sua empresa. Foram 4. O senhor me disse que uma delas era militante da Kello e que inclusíve chegou a ficar magoada com minha postura. Destas quatro pessoas, uma foi meu colega que inclusive, foi na sua frente não é mesmo, e como o senhor pode ter percebido eu falei com bastante humor (minha outra séria crença nessa vida), e mesmo que não fosse, acho dificíl meu colega magoar-se com coisa tão pequena, outras duas pessoas com quem conversei, pelo que percebi nutrem pela sua empresa as mesmas impressões que eu, e a quarta pessoa, é alguém elevada demais para magoar-se com tamanha picuinha ou perder tempo com estes tipos de fofoca. O que me trás a ideia de que o senhor está tentando manipular-me. Como eu já disse, não será tarefa simples.
Então senhor Sandoval, espero que, de uma vez por todas o senhor pare de me ofender, como já lhe disse, irei a sua viagem disposta, até a se minha opinião mudar conversar com minha turma sobre minhas impressões, mas espero do senhor e de toda a sua equipe uma postura estritamente profissional. Por favor tenha em mente, que, não é porque sua empresa é já estabelecida no mercado que votarei nela. Meu voto estará baseado nas minhas impressões da sua empresa, na postura dos seus funcionários, e isto envolve desde eles tirarem o sorriso debochado do rosto já demonstrado nas outras duas vezes que os ví, ao asseamento de suas vestes. Envolve ainda que a pessoa que nos manda seus emails seja minimamente alfabetizada, pois alguns erros ali não são por modo de escrever da era da internet, mas algo que Paulo Freire teria definido como analfabetísmo funcional. Conjugação verbal correta é o minimo que se espera.
Enfim, terei meu voto baseado em todas as minhas impressões das três empresas que irão ao segundo turno.
A A1, já tem sua lista de prós e contras, agora farei uam com relação à Kello, e depois ainda tenho a Consoli para conhecer. Uma vez mais que fique claro que meu voto é baseado, pensado, analizado e depois de decidir ainda conversarei com minha turma. Quando irei então expor tais listas de prós e contras. Afinal como já mencionei, não colocarei em risco a formatura deles em risco para meu favorecimento pessoal. Talvez esta seja outra batalha perdida. Mas uma vez mais terei minha consciencia tranquila.
Atenciosamente
Damaris
Presidente da comissão de formatura de Publicidade e Propaganda.

12 comentários:

Shoni chan disse...

Rolou muuuuita identificação! rs

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Tipo, pode aplaudir de pé?
Falou tudo!
Esperoq eu seus colegas leiam teu blog hehehe

Beijo

Denise disse...

O menina porreta sô
Quisera eu em 1900 e bolinha ter tido uma representande de turma como vc a formatura teria sido sem duvida bem melhor rs

afagos admirados

Buh: disse...

Rapaz, tá ai!
Eu boto é fé na minha amiga!
Tá certo!
=D

A Língua Nervosa disse...

palmasssssssssss

Carol Lina disse...

Minha irmã pagou os olhos da cara por uma formatura em que nem pudemos vê-la entrando no baile tão mau organizada foi a entrada dos formandos. Isso tudo porque uma empresa nova apareceu e ofereceu mundos e fundos. Nem o café da manhã do contrato foi servido no baile. E olha que isso era bastante esperado. Enfim, quando eu me formei, reclamava da A1, dizia que era bobeira ficar sempre com a mesma. Neste ano, rasguei a boca. Condicionadores de ar deixaram o estádio confortável, a cerimônia de colação foi rápida e bonita e o baile que eu fui estava muito bem organizado.
Espero que tenha enviado este seu e-mail a todos os representantes de turma, colegas e quem mais deva ler.
Parabéns pela atitude! Estou com um orgulho danado de você! Acho que vou bater naquela casa e pedir o próprio cachorro com olhar para o nada para presentea-la na formatura!
Bjs

Carol Lina disse...

Com relação à empresa que falei, acho que experiência conta muito e eles têm de sobra! Olha só, nem meu álbum comprei ainda e estou comentando positivamente sobre eles. Mas é verdade, eles melhoraram muito e merecem crédito. Com relação às outras, não conheço!
Bjs, de novo!

Celamar Maione disse...

Caramba,
quanto aborrecimento.
E o Seu Sandoval, heim ?

Beijos

wcastanheira disse...

Uma bela postagem, me fez ler com atenção máxima, cada linha, cada detalhe, gostei de andar por aqui, pra vc bjos, bjos e bjosssssssss

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Maris, clap, clap, clap, clap, clap (palmas). Adorei esse seu lado consciente. Valeu Maris.
Adorei o "analfabetísmo funcional", kkk! Beijos de parabéns.
Manoel.

Daiane disse...

noossa parabens que eloquente coomo eu admiro vc . e boa sorte la e tomaraa que consiga convencer seus colegas se não se convencer com a kello

beijocas

Bruninha disse...

hsuhasuhauhsuahsuahushuahsuahshashaus
Sandoval babaca! Mal sabia com quem estava mexendo.. heibiiihuhul