quinta-feira, 15 de abril de 2010

Marquei um encontro com o tempo

.
Eu sempre acabo concelando nossos encontros, por alguma razão quem não tem tempo pro tempo sou sempre eu e não o tempo.
Hoje ele me pegou desprevenida, parada num sinal, que nem vi já estava verde. Me perguntou sobre meu dia, as últimas semanas, meus amores, do de lá e do de cá, perguntou dos planos e dos sonhos...
Quando me dei conta lá estava eu. Tomando chá com o tempo, que me contava sobre a pressa dos últimos tempos, sobre passar cada dia mais rápido, até as dores de amor, dizia ele, hoje se curam sem depender tanto dele. Rimos juntos, eu nem lembrava do quanto passei com o tempo a ser menos dependente dele, mas ao mesmo tempo escondíamos uma lágrima por não termos mais tempo um para o outro. Pois se nem preciso mais tanto assim do tempo pra curar feridas incuráveis, também não me sobra tempo pra viver o bom que do amor se ter.
Implicamos um pouco um com o outro, eu dizendo que ele sempre me escorreu pelos dedos, ele dizendo que eu nunca dei a ele o valor devido.
Mas ele estava com pressa como sempre, e eu ainda tinha tanta coisa em mente, que nem lembro como foi que nos despedimos, só me lembro que nos prometemos ao menos um pouquinho de cuidado e atenção.

9 comentários:

Re Fagundes disse...

Que o tempo seja breve nas tritezas e se arraste um pouco mais nos momentos felizes...é só tentarmos um acordo com ele :D

grande beijo

A Madrasta Má disse...

Hoje também refleti sobre o tempo! Obrigada pelo carinho amoreco!
Bjinhos da Madrasta!

Evelyn Krystal disse...

Oi, obrigada pela sua visita no meu blog!
Adooorei seus comentários! rs
gostei também das suas fotos de palhacinha :] hahaha
Beijos <3

wcastanheira disse...

O tempo, hoje parece q corre com menos tempo, as relações começam com mais facilidades, mas em compensação como passam rápidas, dando lugar à outras, belo post gostei muito pra vc bjos, bjos e bjosssssss

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Maris, tem um "cliche" que fala que "ter tempo é questão de preferência". Quando estou meio atarantado pela insuficiência das 24 horas do dia, penso nisso e até dou risadas de mim. Legal sua postagem.
Um beijo com muito carinho.
Manoel.

Buh: disse...

Maris inspirada hum hum...
Lindo texto amiga.
O tempo realmente... briga com a gente...
Tô ajeitando um banner do teu Blog, pra pôr no meu.
=D
Beijo Bru, Beijo Maris.

Eduardo Lara Resende disse...

Muito bom texto sobre o Tempo - esse tirano apressado. E se tiver um pouco dele com V., passe em Pretextos-elr (http://pretextoselr.blogspot.com/)
Abraço.

Barbara disse...

10 minutos/dia num chá com o tempo , mesmo que na madrugada, promove tanto...
Menos as tais cousas incuráveis. Essas, coloque na sua pessoal "caixa de Pandora " e espere a menopausa - a idade das bruxas e das magas.

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Maris, que texto lindo.
Me deu uma nostalgia, uma saudade meio doída do que não fiz...ou fiz...sei lá

Essas coisas não se explicam.

Beijo